Um Brasil Zen

O surgimento da internete na sociedade mudou muito a estrutura pessoal, educacional , profissional, religiosa e artística do ser humano.

Na questão artística e mais especificamente para o mundo das Histórias em Quadrinhos, tanto no exterior como no Brasil, essas mudanças trouxeram importantes resultados para o espaço artístico das HQs brasileiras, ao citarmos os veteranos, nomes da década de 50, 60 e 70, ressurgiram, e até em alguns casos conseguiram lançar com aquele ultimo fôlego mais um trabalho no mercado. Porém miremos nos artistas atuais, não exatamente os famosos, não que eles não mereçam nossa atenção, más, aqueles que estavam atrás das cortinas, sendo esse o enorme evento, da luta do artista, em ser reconhecido, não só pelas editoras, más principalmente pelos possíveis leitores de seus trabalhos.

Poderíamos dizer a aqueles artistas que estão do outro lado da pagina impressa de uma revista, da mesma forma como os demais que ele admira, apenas almejam uma coisa, seu lugar ao sol.

Seguindo esses estímulos, sonhos, desejos, objetivos não importam essas três personagens que fazem parte da história da História em Quadrinhos no Brasil, Nestablo, Tatiana e Zen, são o exemplo das transformações que a Internet causou. A mesma possibilitou e possibilita com que o trabalho de autores desconhecidos como eles, atinjam pessoas de toda a parte do mundo e com um trabalho refinado, tanto visual como literário o Zona Zen, blog o qual qualquer pessoa pode visitar, se informará e se divertira com as aventuras de Zen.

Melhor que continuar a descrever as atividades desses três heróis, é conversar com eles.

Iniciando essa entrevista de forma descontraída, pergunto ao Nestablo, Tatiana e Zen, como é a relação entre os três no desenvolvimento do trabalho, das aventuras, quem estimula quem a produzir, deixa o trabalho mais descontraído?

Atualmente não estamos com tempo para nos encontrarmos e debater as idéias como antes, pois cada um está atarefado com os trabalhos fixos. Tentamos seguir uma lista enorme de temas elaborada tempos atrás, mas sempre aparece uma idéia do nada e acabamos por dar preferência a esta nova, geralmente são as melhores e resolvemos deixar a coisa correr mais solta. Histórias em quadrinhos funcionam melhor assim, livres e soltas, sem amarras ou pressões… pelo menos para mim! (risos).

Eu e a Tati já tivemos alguns arranca- rabos por conta de temas polêmicos (e não vou citar nenhuma) (risos), mas agora está mais tranqüilo, talvez pela falta de tempo! UFA! (risos)

Minha relação com o Zen é uma montanha russa, tem seus altos e baixos. Adoro esse garoto, ele é muito corajoso de ser como é num mundo onde isso é visto como feio. Algumas vezes faz umas coisas que não sei como ele tem sangue pra isso, sabe? Admiro-o por isso!

Minha relação com o Neto e Tati é bem tranqüila, mesmo porque eu não fico perto deles na hora que estão “debatendo” as histórias! (risos) Confio muito neles e sei que as confusões em que me colocam têm seus propósitos… será que se eu repetir isso várias vezes acabo acreditando…?(risos).

Eu e o Neto estamos em uma fase ótima, pois conseguimos achar um modo bacana de fazer com que as coisas funcionem melhor, sendo mais tranqüilas e serenas, isso leva um tempinho, a amizade que já existia antes desse trabalho, fez essa fase chegar mais rápido. A nossa atual falta de tempo nos ensinou a aproveitar ainda mais as idéias frescas ao invés de se preocupar tanto com um planejamento anterior. Quando voltarmos aos encontros mais freqüentes, os debates vão ser ainda melhores, o fato de o planejamento agora ser mais maleável dá uma deliciosa liberdade, traz mais força e espontaneidade para o roteiro. Hoje acho que estamos cada um, mais zen do que nunca… (risos). Acho que o Zen agradece essa fase azul… (risos).

Eu gosto muito do Zen, esse cara batalha pra caramba, tenta manter as coisas numa energia boa, isso é raro. É um cara simples, real, com virtudes, e inseguranças, que ele tenta compreender. Estou na torcida por ele.

Uma empolgante entrevista com um trio que trabalha com Histórias em Quadrinhos e um personagem que tem como seu maior poder, a simpatia e sinceridade no convívio com as pessoas, além de uma pitada de humor!

Leia a continuação da entrevista Um Brasil Zen.

Conheça nosso novo blog Maracutaia Livros.

Barra Cabeçalho

Anúncios

2 Respostas para “Um Brasil Zen

  1. ola queria saber se você queria fazer uma parceria comigo
    meu site é
    http://thepopnews.wordpress.com
    atenciosamente
    john

  2. Adorei o traço!
    ;D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s