Medalha solidária

A situação no Tibet chama a atenção de cidadãos preocupados com a questão humanitária como o estudante brasileiro Philippe Rodrigues.

“Debaixo dos caracóis dos teus cabelos, uma história pra contar, de um mundo tão distante”. Quando a letra da música foi composta por Caetano Veloso nos anos 70, Philippe Rodrigues nem havia nascido, mas a letra revela um pouco sobre ele. A cidade natal em Belo Horizonte e sem qualquer parentesco com estrangeiros, Philippe mantém uma comunidade virtual no Orkut, Liberdade ao Tibet, e organizou uma petição online pela independência tibetana. Apesar da ausência de laços sanguíneos, Philippe abraça a causa por uma questão de solidariedade.

Abelhudo – Philippe, você é a favor ou contra a independência do Tibet?

Sou a favor de qualquer independência aliada com responsabilidade. A questão do Tibet é muito séria, pois são um povo cuja cultura é muito diferente da do povo chinês e mesmo assim, a China impõe, de forma violenta, a sua cultura para eles. Por isso a independência Tibetana é tão importante, pois servirá de exemplo para qualquer outra questão mundial, nacional ou pessoal que envolva a liberdade, seja ela de culto, sexualidade, enfim, qualquer forma de pensamento sadio.

Abelhudo – Você seria capaz de boicotar produtos chineses por conta dos incidentes recentes ocorridos no Tibet?

Não acredito que essa seja uma alternativa. O boicote comercial seria importante para se fazer ouvir, mas acho que ignorar um país que cresce economicamente de forma colossal como a China seria burrice. Penso que o caminho a ser seguido é o caminho da razão e do equilíbrio. Isso é que deve ser passado para frente, incluindo o povo chinês, que se fecha para o mundo escondendo os seus problemas internos, mas se sente no direito de abrir os seus produtos para o mundo. O que falta, na verdade, é a consciência humanitária, tanto para quem resolve consumir os produtos criados por um país tirano tanto para quem age interferindo no livre arbítrio, que é protegido pelos Direitos Humanos.

Abelhudo – Você participa de eventos, grupos, blogs e comunidades do orkut sobre o assunto?

Criei uma comunidade em um site de relacionamentos chamada “liberdade ao Tibet” que tenta agrupar pessoas que desejam a liberdade e também com a tarefa da divulgação de uma petição online em prol do Tibet. Essa petição será enviada ao governo chinês após obter um número considerável de assinaturas. Por enquanto a divulgação está sendo feita em outras comunidades relacionadas ao assunto e em perfis de pessoas que poderiam se interessar pela causa, mas já entrei em contato com rádios que estão analisando a possibilidade da divulgação em pequenas chamadas e em seus sites. Estou tentando também realizar pequenas palestras em faculdades para expor o problema e conseguir mais assinaturas para a petição.

Abelhudo – Você tem parentes orientais, chineses ou tibetanos?

Não tenho. Mas isso não me afasta dessas pessoas como ser humano. Vejo que todos nós, na condição de seres humanos, não podemos nos cegar diante de atos de covardia cometidos contra outros de nossa mesma espécie.

Abelhudo – Você é adepto de alguma religião da China ou do Tibet?

Não sou adepto de religiões chinesas nem tibetanas. Mas tenho muito respeito pela maioria das religiões, principalmente as orientais, que pregam o equilíbrio. Só falta trazer esse equilíbrio para dentro de nós através de valores e prática.

Abelhudo – Você considera a atitude dos tibetanos certa ou errada?

Não posso condenar um povo que vê sua voz ser abafada por um governo opressor. Na situação deles, não sei como agiria, mas sei que tentaria de todas as formas me fazer ouvir pacificamente, de início. Mas após cem anos sendo ignorado, tentaria uma forma diferente, talvez pelo protesto e pela revolta.

Abelhudo – Você considera a atitude dos chineses certa ou errada?

Condeno atitudes repressoras, que tentam calar a voz de um povo, principalmente a de um povo menos avançado, que não tem como se defender diante de ameaças tão severas e agressivas como a repressão chinesa. O que considero certo é o diálogo, para que se chegue a um acordo favorável para ambas as partes. Seja a liberdade territorial ou então a liberdade de expressão, de culto e econômica entre o Tibet, a China e o Mundo.

Abelhudo – Qual seria a solução ideal para o conflito, em sua opinião?

Idealizo a solução como o entendimento da parte da China que a repressão só gerará um povo inconformado e revoltado. Gostaria muito de viver o suficiente para ver todo o planeta vivendo harmoniosamente, seja a relação entre seres humanos e a relação de seres humanos e a natureza. Gostaria de ver o governo chinês libertando o Tibet e servindo de exemplo para o resto do mundo, para que nenhuma outra nação se envolva em questões de represália.

Abelhudo – Recomendaria algum site, livro ou filme que aborde essa temática?

Um filme muito interessante é “Sete anos no Tibet”. Mostra perfeitamente a cultura Tibetana e como é diferente da China. Também mostra a forma violenta como a China vem tratando suas questões internas com relação ao Tibet. Indicar um site, eu posso indicar vários, como a comunidade no orkut chamada “Liberdade ao Tibet” e a petição online em prol da liberdade tibetana, que tem como endereço eletrônico:
http://www.petitiononline.com/ti3bet34/petition.html

Imagem criada pela entidade Reporteres sem Fronteiras.

SERVIÇO:
Conheça mais sobre o Tibet:
http://www.tibetlivre.blogspot.com/
http://www.brasiltibet.org.br/
http://www.freetibet.org/ (inglês)

Conheça mais sobre a China:
http://www.embchina.org.br/por/default.htm
http://www.chinaonline.com.br/
http://www.ccibc.com.br/pg_dinamica/bin/pg_dinamica.php

Notícias sobre a situação:
http://www.estadao.com.br/geral/not_ger141311,0.htm
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/03/080315_tibet_sabado_pu.shtml
http://www.sergiosakall.com.br/asiatico/tibete.html
http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u324387.shtml
http://www.embchina.org.br/por/ztzl/xzwt/default.htm

Petições pela independência do Tibet:
http://www.petitiononline.com/ti3bet34/petition.html
http://www.freetibet.org/campaigns/olympic_07/index.php (inglês)
http://www.avaaz.org/en/tibet_end_the_violence/6.php?cl=62130502 (inglês)
http://www.petitiononline.com/Tibete08/petition.html (inglês)
http://www.gopetition.com/petitions/free-tibet.html (inglês)

Comunidades no site de relacionamentos Orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=940546 – Brasileiros na China
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=547 – China (inglês)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=41438732 – Beijing – China (inglês)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=220201 – Free Tibet
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=276789 – ONG Brasil – Tibet Livre

Anúncios

3 Respostas para “Medalha solidária

  1. os esclarecimentos por meio do jornalista Ronilson, foi de suma importância focar um problema que vem se arrastando por séculos.

  2. Ótima reportagem! Parabéns! Gostaria de ver mais matérias que abordassem atos humanitários como esse do Philippe. É muito importante que todos tenhamos consciência do que se passa com o resto do mundo, não só se tratando dos seres humanos mas também de toda forma de vida, para que possamos ajudar da forma que for possível.
    Namaste!!

  3. Pingback: Tocha olímpica da discórdia « Maracutaia Livros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s