Medalha de lágrimas

Enquanto o respeito aos direitos humanos na China seja um conceito distante, o país mantém uma cadeira no Conselho de Diretos Humanos da ONU.

Foi preciso um confronto na ONU, em 25/03, para forçar as autoridades chinesas a mudarem de atitude em relação ao Tibet e, pelo menos, aceitarem a entrada de jornalistas na região marcada pelos conflitos. “Ao restaurar a ordem, as autoridades chinesas tomaram medidas que violam as leis e padrões dos direitos humanos”, declarou a Anistia Internacional na ocasião.

Apesar da contínua repressão promovida pelas autoridades chinesas na região, o país mantém um dos 47 assentos rotativos no Conselho de Direitos Humanos, que há dois anos substitui a Comissão de Direitos Humanos.

Em agosto passado, dissidentes chineses chegaram a publicar uma carta aberta ao governo comunista, exigindo o fim da “sistemática negação dos direitos humanos”, a um ano do início dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Escritores, advogados e professores como Ding Zilin, Liu Xiaobo, Bao Tong, Hu Jia, entre 37 ativistas pela democracia, fizeram um apelo aos governantes e líderes mundiais pela promoção dos direitos humanos para que “os Jogos Olímpicos sejam realmente memoráveis”. Para isso, o governo deveria soltar prisioneiros políticos e garantir a liberdade de expressão e de imprensa. Do contrário, a falta de vontade do governo em mudar de postura, transforma em ridículo “os ideais olímpicos e o próprio slogan dos jogos de 2008: um mundo, um sonho”.

Para eles, não há motivo de orgulho sobre a participação da China nas Olimpíadas. “Essas glórias são construídas sob as ruínas das vidas de pessoas comuns, forçadas a sair das grandes cidades em migração para o interior, sofrer como vítimas do brutal confisco de terras e das prisões arbitrárias”, denuncia o texto da carta enviada ao presidente chinês, Hu Jintao, o primeiro-ministro, Wen Jiabao, e o chefe do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, sem surtir qualquer efeito.

Carta Aberta
http://www.asianews.it/index.php?l=en&art=10047&geo=17&theme=8&size=A

Anúncios

Uma resposta para “Medalha de lágrimas

  1. Pingback: Tocha olímpica da discórdia « Maracutaia Livros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s