A chegada do movimento na estação da imagem

Antoine Lumière, patriarca da família, era dono de um estúdio fotográfico no centro da cidade. Sempre otimista, envolveu-se em investimentos de risco e contraiu dívidas, tendo o estúdio assumido pelos dois filhos, Louis e Auguste.

Na exposição de Paris em 1894, Antoine teve acesso a invenção de Edson, o Cinetoscópio, e desafiou os filhos a criarem um aparelho semelhante. Auguste investigou com dedicação exclusiva na pesquisa para encontrar um meio de captar imagens, revelá-las e projetá-las. Após três meses sem sucesso, o irmão Louis pegou uma gripe que o deixou de cama por dias. Durante uma insônia, ao brincar com o cigarro, percebeu o princípio da persistência da retina e achou uma solução para Auguste.



Usando o princípio da máquina de costura, incrementado com um sistema de dentes que se encaixavam nas perfurações da película e completado por uma síntese dos inventos anteriores, eles criaram em 1895, o aparelho batizado de Cinematógrafo. O invento de superior qualidade, também poderia ser transportado facilmente por sua leveza. A primeira cena em movimento projetada para o público foi “A saída da fábrica”. Num dia de sol, em 19 de março de 1895, Louis acionou a manivela gravando oitocentas imagens em 50 segundos, que foram projetadas, três dias depois, numa conferência em Paris com os membros da Societé d’Encouragement pour l’Industrie National. A surpresa foi geral.

Em 28 de dezembro de 1895, considerado a data de nascimento do cinema, ocorreu a primeira projeção comercial de imagens em movimento numa sessão promovida pelos Lumière no Salão Indiano, com 100 lugares diante de um grande pano branco, no subsolo do Grand Café, número 14 da avenida Boulevard des Capucines, centro de Paris. A apresentação custava um franco com duração de 20 minutos. A primeira a audiência tinha 33 espectadores. Eles viram um fantástico espetáculo de luzes e movimentos. Um dos 8 filmes exibidos assustou a platéia. Muitos correram com medo de serem atropelados ao assistirem “Chegada de um Trem à Estação de la Ciotat”. O cinema mal começou a mostrar a sua força.

Conheça nosso novo blog Maracutaia Livros.

Barra Cabeçalho

Anúncios

Uma resposta para “A chegada do movimento na estação da imagem

  1. ha muito chato quase nao fala sobre a chegada do trem a instaçao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s